“Um Homem com um garfo numa terra de sopas”, de Jordi Sierra i Fabra

 

  • Um pequeno resumo (sinopse)

Chema Soler, um conceituado fotógrafo, encontrava-se no auge da sua carreira, acabara de receber um importante prémio, World Press Photo, pela cruel imagem de matança de indígenas (uma mãe com um bebé nos braços, correndo desesperadamente rodeada de mais três crianças, onde todos eles eram atingidos pela rajada da metralhadora que lhes roubava a vida…) até que se suicida de forma inexplicável! A notícia da sua morte chega ao irmão! Isaac começa a interrogar-se e a especular-se sobre o que poderia levar o seu irmão a cometer tal atrocidade e decide investigar procurando tudo aquilo que pudesse levar ao verdadeiro motivo da sua morte!

Isaac acaba por descobrir, que a foto pode ser a solução para todo este mistério e investiga a fundo tudo o que se relacione com ela… Além disso, antes de se suicidar o irmão escreve-lhe uma carta, onde lhe pede desculpas e também que o compreenda, que seja o melhor jornalista e também o mais honesto! Na mesma carta deixa-lhe uma pergunta: “O que faz um homem com um garfo numa terra de sopas?”.

Isaac começa a procurar tudo o que tenha ligação à sua morte, investigando os últimos locais e pessoas, onde e com quem Chema esteve. Esta investigação acaba por leva-lo até a Selva Laconda (situada a Este do Estado de Chiapas, no México) onde a sua própria vida é ameaçada! Identificado pelo nome, Isaac é preso e levado até ao Coronel Norberto Tejada, o mesmo nome que o seu irmão tinha apontado no seu diário, o mesmo por quem ele gritava de noite, muitas vezes insultando-o e o mesmo que se encontrava nas fotos da morte dos indígenas, que o seu irmão fotografara.

Ao longo do livro é relatada a investigação de Isaac, que se envolve completamente na investigação, chegando a pôr em risco a sua própria vida.
No fim, Isaac consegue descobrir as razões do tão inesperado suicídio

 

  • Analise pessoal

Eu classifico este livro com     .     Atribuo esta classificação por várias razões.

É uma obra muito interessante, em que eu tive a necessidade e curiosidade de a ler até ao fim. Também e o aspecto que mais me agradou foi o facto de se retirar desta obra uma moral muito boa. Quando terminei a leitura da obra, fiquei pensativa. Esta obra permitiu-me reflectir sobre vários assuntos que, infelizmente, estão presentes e muito na sociedade em que vivemos e em todo o mundo. 

Este livro fez-me perceber e acima de tudo pensar que, ser reconhecido internacionalmente, supostamente por uma boa causa, não significa que sejamos felizes! A obra aborda temas  como a ambição das pessoas, o sucesso e a capacidade de lidar com ele, a honestidade e verdade, sobretudo ligada à comunicação social.                                                                 Este livro aborda também questões políticas, como a situação precária vivida por indígenas e a violência das armas que oprime os mais pobres. Para mim, a mensagem mais importante só é transmitida no final.  
Adorei ler este livro, pois retrata uma história que é muito realista e que é vivida actualmente por algumas pessoas! Gostei também de ler o livro, porque este mostra o quanto Isaac adora o seu irmão e o que faz para descobrir as razões do seu suicídio inesperado. Adoro presenciar situações em que o amor de irmãos permanece e fala mais alto e, por isso adorei a força de Isaac que fez de tudo para honrar o seu querido irmão!

O facto de a linguagem adoptada pelo autor ser simples fez com que o livro fosse de fácil compreensão, o que ajudou também a gostar do livro.                                    

Um aspecto que me agradou imenso foi o facto de ao longo do livro ser mantido em mistério as razões da morte de Chema. Isaac vai descobrindo novas pistas o que faz com que constantemente surgem novas hipóteses na sua cabeça. Tudo isto leva à tentativa de encontrar as verdadeiras razões de Chema para se suicidar, o que nos impede de parar de ler e de, inevitavelmente querer que Isaac descubra as razões e de nós querermos ajudá-lo!

O único aspecto que gostei menos foi o facto, de no início, não haver muita acção!

Recomendo este livro a pessoas que gostam de ler boas histórias, que são reais, isto é, que estão presentes hoje em dia na nossa sociedade e em todo o mundo!

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s